Oferta do exame PET/CT no Hospital de Base muda a vida de pacientes



Exame tem custo elevado e desde que começou a ser feito pelo HB beneficiou muitos pacientes com doenças graves

Foto: Davidyson Damasceno.

Noventa e seis pacientes com doenças graves já foram beneficiados com a realização do exame de imagem de alta definição PET/CT no Hospital de Base do Distrito Federal (HBDF), desde que o aparelho foi colocado em operação, em outubro de 2021, pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF).

O exame custa, em média, R$ 3.500,00 na rede privada e, por isso, tem feito a diferença na vida de muitas pessoas que passaram a ter acesso ao aparelho, o primeiro desse tipo instalado em um hospital público no DF.

Josué de Sousa Ancelmo Junior, 35 anos, é um dos pacientes beneficiados. Há três anos, ele luta contra uma doença chamada Linfoma de Hodgkin, um tipo de câncer que se origina nos linfonodos (gânglios) do sistema linfático.  Por isso, ele precisa ser submetido ao exame de PET/CT regularmente para garantir um tratamento mais efetivo.
"Com o equipamento, ficou bem mais fácil e rapido. Dois dias depois de ser cadastrado na fila do exame, já fui chamado para a consulta e, hoje, para o exame", comemorou o paciente, que estava ao lado da mãe Shirley Maria de Melo, 53 anos, que é artesã.

A mãe, que acompanha o filho na jornada frequente de ter que ir ao hospital, não esconde a gratidão em ver Josué realizando o exame.  "O atendimento foi muito rápido.  É uma paz saber que meu filho foi atendido tão rápido. Já precisamos outras vezes e não tinhamos condições de pagar", disse.

O chefe do Núcleo de Medicina Nuclear do HB, onde o aparelho está instalado, Rodrigo Guimarães Furtado, confirmou que, atualmente, não há demanda reprimida para o atendimento aos usuários do SUS para realização de exames de PET-C, nas indicações contempladas na Portaria do Ministério da Saúde.  

"O equipamento do Núcleo de Medicina Nuclear do Hospital de Base está atendendo todos os pacientes encaminhados pela Central de Regulação", comemorou o médico.

"Esse é um aparelho muito importante para avaliação de pacientes oncológicos. Ele vai ajudar tanto o médico oncologista quanto o paciente, com uma melhor avaliação da doença e do tratamento, aumentando a chance de cura", completou o médico Renato Amaral.

SERVIÇO
Para ter acesso ao exame de PET/CT, os pacientes precisam fazer um cadastro na Central de Regulação do Distrito Federal, que gerencia a fila de pacientes. Primeiro, é necessário passar por uma consulta para ser avaliado por um dos médicos nucleares especialistas. As consultas ocorrem de segunda a sexta-feira. Depois da avaliação médica, o paciente é agendado para realizar o exame.

Neste momento, os exames de PET-CT, estão sendo realizados de terça a sexta-feira, já que nas segundas-feiras é feita a calibração do equipamento, até que ocorra a estabilização do aparelho recentemente instalado. De acordo com  a Portaria número 1.340 de 1º de dezembro de 2014, do Ministério da Saúde do DF, podem ter acesso ao PET/CT casos específicos. Clique aqui e leia a portaria completa.

Texto: Ailane Silva/Ascom
Fotos: Davidyson Damasceno/Ascom

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Classic Header