Page Nav

HIDE

Grid

LIST_STYLE

Classic Header

{fbt_classic_header}

Header Ads

GDF Contra a Dengue

Destaques

latest

DOAÇÕES CHEGAM AOS POVOS KALUNGAS EM CAVALCANTE EM GOIÁS

  Por meio de sua campanha LBV — SOS Calamidades   a Legião da Boa Vontade (LBV) continua socorrendo as populações mais vulneráveis afeta...

 


Por meio de sua campanha LBV — SOS Calamidades  a Legião da Boa Vontade (LBV) continua socorrendo as populações mais vulneráveis afetadas pela pandemia do novo Coronavírus em todas as regiões do país e na última quarta-feira, 31 de março, foram entregues mais de 5 toneladas em doações nos municípios goianos de Cavalcante e Teresina de Goías.

 

As doações, 200 cestas de alimentos não perecíveis, 200 kits de higiene e limpeza e 720 frascos de álcool em gel, que somam mais de 5 toneladas, foram direcionadas a famílias em situação de extrema pobreza das comunidades Quilombola Kalunga desses municípios. Muitas dessas famílias vivem em locais de difícil acesso como as que residem nos povoados do Engenho II, Vão do Moleque, Prata e Vão de Almas.

 

Gostaria de agradecer por que esse alimento é muito importante para todas as famílias que vão receber pois estão num momento muito crítico por conta dessa pandemia e toda ajuda que a gente recebe, é bem-vinda, então só temos mesmo que agradecer pois o município hoje se encontra em estado de calamidade, muito obrigado”, destacou a Secretária de Assistência Social do município, Luceni dos Santos Rosa.

 

Localizada na região nordeste de Goiás e ao norte da Chapada dos Veadeiros, a cerca de 500 km de Goiânia e a 320 km de Brasília, Cavalcante é um dos maiores municípios goianos e também um dos mais antigos de Goiás. O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) registrado pelo município é o menor do estado e atualmente a região se encontra em estado de calamidade.

 

A Kalunga, Dirani Francisco Maia, que mora na região de Vão das Almas, e é mãe de 8 filhos e acolhe mais 5 sobrinhos adotados após o falecimento de sua irmã, disse emocionada: “Ah! Eu agradeço demais, por tudo! Por Deus ter trazido vocês aqui e a gente recebe de braços abertos. Agradeço a boa vontade das pessoas que estão ajudando a gente, que mandaram esse alimento, igual numa casa dessa aqui, cheia de crianças, ao todo, com meu pai, meu marido e meus netos, somos 17 pessoas, então esse alimento é um reforço, pois está tudo muito caro, e não estamos conseguindo vender nada, e o que a gente colhe na roça é pra não ficar sem comer nada”.

 

O termo “Vão” indica literalmente um vão entre os morros, serras e rios da região, ou seja, um pedaço de terra mais ou menos plano localizado entre os morros e serras às margens dos rios. Assim as famílias que vivem nesses pequenos povoados mantém não só o isolamento social recomendado pelas autoridades sanitárias por conta da pandemia da Covid-19 mas, infelizmente, também o isolamento socioassiestencial uma vez que quase não chega a essas famílias itens e benefícios essenciais para sobrevivência.

 

“Isso aqui é uma bênção de Deus, pois é difícil chegar alguma coisa aqui, não é todo dia que a gente recebe isso não. É sofrimento! De primeiro a gente vendia farinha, agora não pode ir na rua, como que vende? Tá uma luta pesada aqui pra nós. Que Deus abençoe vocês todos que vieram trazer isso aqui pra mim”, relatou Tereza Pereira das Virgens, de 61 anos, que cuida de 6 filhos e 9 netos.

 

SERVIÇO:

As doações para a campanha SOS Calamidades! podem ser feitas diretamente no site www.lbv.org ou pelo telefone 0800 055 50 99. Para outras informações sobre essa ação solidária, basta acessar o endereço @lbvbrasil no Facebook, no Instagram e no YouTube.

 

Informações: Ascom/LBV - Fotos: Egeziel Castro/LBV

Nenhum comentário