Page Nav

HIDE

Grid

LIST_STYLE

Classic Header

{fbt_classic_header}

Header Ads

Destaques

latest

Delmasso pede ao governo a nomeação dos aprovados para o cargo de nutricionista

Comissão de aprovados afirma que há déficit dos profissionais na saúde pública do DF Foto: Marcelo Araújo. No dia 15 de julho o dep...

Comissão de aprovados afirma que há déficit dos profissionais na saúde pública do DF

Foto: Marcelo Araújo.

No dia 15 de julho o deputado Delmasso (Republicanos-DF) pediu à Secretaria de Saúde do DF a nomeação dos aprovados para o cargo de especialista em Saúde-Nutricionista. Através do Ofício 268/2020, o parlamentar, representando a comissão de aprovados no cargo, enviou a solicitação ao secretário de Saúde, Francisco Araújo Filho.

Segundo informações da comissão de aprovados, o déficit de nutricionistas na saúde pública do DF compreendia um número de 183, dados divulgados pela Secretaria de Saúde, em novembro de 2018. Além disso, aconteceram 31 aposentadorias entre 2015 e 2017, sendo que esses profissionais desenvolviam jornada de 40 horas, e ainda, houve nove vacâncias por exoneração e falecimento, no mesmo período.

Informaram ainda, que de acordo com documento da Subsecretaria de Gestão de Pessoas – SUGEP/SES-DF, de 1º de junho de 2016, as horas extras realizadas pelos nutricionista, entre janeiro de 2015 e maio de 2016, somam 12.235 horas extras, referente ao valor de R$1,2 milhão. Aliás, até a presente data ocorreram apenas 48 nomeações para especialista em saúde- nutricionista (sendo 40 para ampla concorrência e 8 para PNE), mas 11 dessas nomeações foram tornadas sem efeitos. Vale ressaltar que as nomeações foram garantidas na Lei de Diretrizes Orçamentárias no exercício de 2018 e o impacto financeiro calculado é menor que o valor gasto com horas extras.

Apesar do Decreto nº 40.572/2020 suspender por tempo indeterminado a nomeação de candidatos já aprovados em concursos públicos, cabe esclarecer que a nomeação dos nutricionistas é exceção, conforme preceitua o parágrafo único do art. 1º : Excetuam-se da regra do caput aqueles cujo exercício seja necessário para a prevenção, contenção ou combate ao Novo Coronavírus.

Outro ponto relevante é que a maioria dos pacientes com COVID apresentam complicações e precisam de suporte ventilatório, tendo em vista que necessitam de terapia nutricional (TN) seja por via enteral ou parenteral. Na ausência de cuidados nutricionais apropriados, estabelece-se um ciclo vicioso que contribui para mais tempo de uso de ventilação mecânica, mais tempo de internação, o que gera custos adicionais, maior morbidade e mortalidade dos pacientes.

“Nesse sentido, imbuído do dever constitucional a este parlamentar outorgado por meio do voto popular de representar e defender as demandas da sociedade distrital é que remeto a sobredita solicitação na certeza de que é comum a este órgão o interesse de primar pela eficiência do serviço prestado a sociedade”, reforça Delmasso em seu pedido.

Nenhum comentário